E essa eterna sensação de estar comprando dinheiro, fritando frigideira, cavando pá, fotografando foto, amando o amor, odiando o ódio, trocando o que já se tem pelo que ainda se tem. Jáinda. Não se fazem mais antigamentes como futuramente.

Michel Melamed (via pipocacomguarana)

Trecho de 'Em Jerusalém': poema de Tamim al-Barghouti
Tradução de Safa A.C. Jubran

Passamos na casa do amado, mas pela lei do inimigo e por seu muro fomos barrados
Disse a mim mesmo: talvez seja uma benção; o que verá em Jerusalém afinal?
Verá tudo que não suporta ver, quando suas casas começam a aparecer ao lado da via.Nem tudo no encontro do amado é alegria, e nem toda ausência o magoa.Já que alegria do encontro cessa com a partida, tal alegria não era então garantida.Se seus olhos virem Jerusalém uma vez, só verão a Jerusalém por onde olhar.

Em Jerusalém, um quitandeiro da Geórgia, entediado com sua mulher, pensa em tirarférias ou pintar a casa;Em Jerusalém, uma Torá, e um homem de meia-idade, vindo de Alto Manhattan, ensinaos jovens poloneses como ler a Torá;Em Jerusalém, um policial da Etiópia fecha uma rua no mercado;   
  uma metralhadora no ombro de um colono adolescente,  um chapéu cumprimentando o Muro das Lamentações,  turistas europeus loiros que não veem absolutamente nada de Jerusalém, mas você  os vê tirando fotos uns dos outros ao lado de uma mulher que vende nabo nas praças  todo dia.Em Jerusalém, há cercas de manjericãoEm Jerusalém, há barricadas de cimentoEm Jerusalém, soldados marcham com suas botas sobre as nuvens;Em Jerusalém, rezamos sobre o asfalto;Em Jerusalém, qualquer um está em Jerusalém, exceto você.

Trecho de 'Em Jerusalém': poema de Tamim al-Barghouti

Tradução de Safa A.C. Jubran

Passamos na casa do amado, mas pela lei do inimigo e por seu muro fomos barrados

Disse a mim mesmo: talvez seja uma benção; o que verá em Jerusalém afinal?

Verá tudo que não suporta ver, quando suas casas começam a aparecer ao lado da via.

Nem tudo no encontro do amado é alegria, e nem toda ausência o magoa.

Já que alegria do encontro cessa com a partida, tal alegria não era então garantida.

Se seus olhos virem Jerusalém uma vez, só verão a Jerusalém por onde olhar.

Em Jerusalém, um quitandeiro da Geórgia, entediado com sua mulher, pensa em tirar
férias ou pintar a casa;

Em Jerusalém, uma Torá, e um homem de meia-idade, vindo de Alto Manhattan, ensina
os jovens poloneses como ler a Torá;


Em Jerusalém, um policial da Etiópia fecha uma rua no mercado;
   

  uma metralhadora no ombro de um colono adolescente,

  um chapéu cumprimentando o Muro das Lamentações,


  turistas europeus loiros que não veem absolutamente nada de Jerusalém, mas você
  os vê tirando fotos uns dos outros ao lado de uma mulher que vende nabo nas praças
  todo dia.

Em Jerusalém, há cercas de manjericão

Em Jerusalém, há barricadas de cimento

Em Jerusalém, soldados marcham com suas botas sobre as nuvens;

Em Jerusalém, rezamos sobre o asfalto;

Em Jerusalém, qualquer um está em Jerusalém, exceto você.